h1

O que eu queria ter ouvido na VGL se eu tivesse ido

setembro 28, 2007

Confuso esse título né? Mas é só ler devagar que dá pra entender.

Bom, continuando o ‘O que eu quero ouvir na VGL 2007’ agora vou terminar o post como prometido mas com a diferença que eu não fui do concerto ( L ). Enfim, direto ao ponto!

 

Chrno Trigger Theme

Como não gostar a trilha de Chrono Trigger, até quem nunca ouviu falar no jogo (uma coisa quase que impossível) se apaixona pelas musicas do RPG clássico dos clássicos do longíncuo 1995.

vai dizer que voê não tem saudadesDentre todas as musicas do jogo (que por si só sustenta um concerto interiro) eu escolheria o tema principal com o trecho da musica trema de Marle, tocada de uma caixinha de musica. Se fosse pedir demais, seria mais perfeito ainda se fizessem um meddley das musica-tema de todos os personagens principais com o tema principal, mas isso é sonhar muito alto.

A musica é a coisa mais carregada de emoção que existe. Primeiro que ela é nostalgia pura, límpida, potável (etc), afinal CT criou raízes no SuperNes de muita gente, juntou legiões de fãs, e é só O MELHOR RPG existente até hoje (não venha falar de algum FF com um palhaço ou bichinha demoníaca aficionados na ‘mãe’, sou vidrado nesses dois capítulos da saga mas ainda hoje NÃO há RPG tenha superado a obra prima do dreamteam da Squaresoft).

 

Não sei porque CT não é muito tocado em concertos, a Square-Enix é um cú com o jogo e não deixa ninguém reproduzir suas musicas e suas imagens; e não deixa nem um grupo de fãs fazer um remake do jogo… o frescura como o título prodígio. Se ela pelo menos tocasse suas musicas em algum concerto pelo menos, mas ela só quer saber de Final Fantasies… de qualquer modo ainda acho que a Square está preparando seu retorno triunfal– com um remake pelo amor de Deus, afinal Chrono Cross já mostrou que continuações não se dão bem)… só espero que seja no DS ou Wii. Mas isso é assunto de outro post®.

De qualquer forma a única versão conhecida (por mim pelo menos) é a do antigo Orchestral Games Concert. Na quinta versão do disco foi tocada a musica tema com o mix da musica da Marle (a da caixinha de musica). Obrigatória!

 

The Legend of Zelda Theme

Sempre a mesma triforce e a mesma musica... mas pelo menos no jogo a musica não desagrada como nos concertos...Zelda é sempre bom, mas quem não está cansado da versão tema que é tocada em TODOS os concertos de games? A primeira versão orquestrada feita do jogo foi para o já ciatdo Orchestral Games Concert (não me pergunte qual versão), e isso foi no final dos anos 80’ (me corrijam caso errado). Essa mesma versão mais do que antiga é a usada em TODOS os concertos que contém a musica de Zelda. Não que a versão seja ruim, MAS JÁ ENCHEU O SACO ouvir a mesma coisa sempre!

Pô! Zelda é uma série tão rica na parte musical, porque não pegar alguma outra coisa? Como o ‘field’ por exemplo, temos as trezentas versões de Hyrule Field, assim como os ‘fields’ dos outros mundos dos outros jogos da série, e todos sem exceção são muito bons e memoráveis!

Ta, querem usar o tema de Zelda que é uma coisa mais padrão e nostálgica. Tudo bem, mas NÃO A VERSÃO ANTIGA PO! JÁ CANSO!! Aaah!

Para quem ainda não ouviu essa versão está aí.

Orchestral Games Concert – The Legend of Zelda Theme

Dancing Mad e Ending Theme

Esta é a do ultimo chefe do Final Fantasy VI, onde na minha opinião mestre Uematsu fez miséria do console, na composição e no conjunto musica-momento-historia-imagem (acho que quem faz isso é o diretor, mas tudo bem porque não sei quem dirigiu J). A musica embala uma batalha épica contra uma torre de estátuas no estilo romano (não sei se são estátuas, mas no jogo não se mechia), deve haver uma história ou sentido para aquela torre monstruosa, mas acho que morrerei sem saber. No topo da torre encontramos o palhaço sádico Kefka auto declarado imperador e salvador anjo (mesmo!) do mundo. Cada etapa da torre possui sua própria trilha sonora, o que são perfeitamente sincronizadas quando você ‘sobe’ de andar, as musicas seguem o estilo catastrófico sado-masoquista do antagonista misturadas ao tema do jogo, isso tudo seguindo o estilo rock metal, com órgão (daqueles grandões) e um pouco de coro (se tiver imaginação) numa tacada só (respira!).

Depois da batalha épica o jogo segue direto a um tributo a todos os personagens principais do jogo (14), com uma musica belíssima mostrando que o jogo vai deixar saudades. Após isso, a seqüência final do jogo com os personagens fugindo da ultima dungeon e os fatos derradeiros da trama. E depois um vôo com a Airship do game e sua musica tema numa versão alternativa, fazendo seu tributo ao 15º ‘personagem’ e deixando gostinho de missão cumprida enquanto passa os créditos. Fenomenal!!

 

Juntando os dois temas, que ao todo são 6 musicas distintas dão mais de 20 minutos no tempo (chutando pra baixo). Um final com uma trilha sonora merecida! E nunca ousaram tocá-la em um concerto!

 

Desesperos!

quero esses dias de volta!!Rareware

Qualquer musica da Rare, por favor! Tantas musicas que marcaram a minha vida, Donkey Kong Country (os três), Banjo-K/Tooie, Jet Force Gemini (!!!perfeita para concerto), Conker’s, e até mesmo Goldeneye e Perfect Dark… Qualquer uma por favor!! A Rare é muito boa, mas ninguém da valor ><!! Revolta!

 

Smashing… Live!

Trilha sonora orquestrada do Smash Bros Melee. Sua trilha sonora já é a nata da Nintendo, orquestrada então ficou êxtase de qualquer fã de qualquer série da Nintendo. E não espere ouvir as mesmas versões dos tradicionais concertos de games, são as versões orquestradas DO jogo.

Tá eles não realmente inovaram, mas pelo menos saíram do tradicional… se ouvir mais um tema do Mario ou Zelda igual eu soco o teclado malhando a infeliz!! AAAh!! Revolta (2)

 

 

Chega!! Vou ver o que tocou na VGL e depois eu posto mais alguma coisa… ai só fico esperando mesmo é o DVD… e a VGL08…

 

T´!

Anúncios
h1

Sonic in Rome before Christmas Elfman

setembro 20, 2007

PS: Cópia do titulo descarada do GoLuck hehe

To com pressa, e como sei que vou acabar escrevendo bastante não vou me preucupar em fazer uma introdução bonitinha e reluzente como de costume… vou direto ao ponto!

isso não deveria estar aqui mas tava sem espaço lá em baixo^^ Ah! Muitas coisas pra falar… cabeça cheiaaa!

PC quebrou e acho que agora consegui fazer ele voltar… agora se foi com phoenix down ou um pouco de necromancia eletrônica eu não sei (não liguem para o humor -tosco- RPGista… to lendo Holy Avenger, mas isso é outro assunto de outro dia). O bom é que nesse tempo me enchi de coisas pra falar… assuntos acumulados dá nisso… e o pior é que sempre aparece alguma coisa nova e legal^^

E foi uma dessas coisas legais que apareceram pra mim nessa semana…

Police report

Local e data: Casa, na frente d PC. Domingo a noite.

Hora: Hora da VGL. Não importa números… só importa é que era enquanto a VGL acontecia em uma cidade próxima…

Estado: Deprimido e desanimado. Com um enorme peso e a responsabilidade de postar no blog que estava há muito precisando de algum texto decente (que havia prometido, mas o pc quebrou e ferrou tudo)… Bom, a idéia tá viva, não sei quando vou terminá-la, mas tá viva^^. De qualquer forma precisava de algo bacana e criativo para escrever… o estranho e o assunto sempre surge do nada, mas daquela vez a unica coisa que vinha cabeça era “VGL”. VGLVGLVGLVGL……. Já sei! A continuação do “O que eu quero ouvir na VGL 2007“, mas teria que ser “O que eu queria estar ouvindo na VGL 2007″… sniff…

Tudo parecia triste e sem fim até que não se sabe como vou parar nesse site. E o que parecia ser somente mais um site se tornou o acalentador de outra terrível tormenta em minha vida. Sonic, assim como quando eu era pequeno, me consolou e distraiu por muuuito tempo. Muito tempo.

Pretendia postar domingo, depois segunda, depois terça… e cá estou, quase deixando para quinta. Tudo por culpa daquele site! Todo tempo que tinha livre ligava o PC e entrava lá só para ler mais… e mais.

É difícil encontrar sites assim hoje em dia. Fan sites bem organizados e diagramados, gostoso de enchergar e ler, e com muitas letras, orações, frases, sentenças e resenhas… a informação é uma benção!

Todo aquele mundo simples de duas dimensões tomou forma e proporção… posso dizer que nestes dias eu desmistifiquei Sonic… Numa época em que eu nem sabia ler já acontecia uma guerra entre dois Gigantes. A era de outro, Sonic VS Mario, dois mundos, guerra gelada (‘fria’ já foi usada), chame do que quiser. Como bom Nintendista sei muito bem a história do Mario e de seus principais jogos (antes de virar um poliesportista¬¬), mas e a Sega? O que aconteceu nesa era? Qual é a hitória do ouriço azul? (Qual é a do hedgehog?) Cronologia?, existia isso naquela época? Jogos cancelados? Protótipos? Betas, Alfas? Lendas, mitos?… O mundo era tão grande e amplo e eu só me preucupava em pilhar peças esburacadas e coloridas com ‘LEGO’ impresso em cada bolinha saliente da peça-base-chão-verde grama.

continue se perguntando o que esse negócio tá fazendo aqui...

E foi no meio de minhas leituras que encontrei esse vídeo no tio Youtube (os de pulso fraco não ousem seguir adiante no vídeo…).

 

What’s this?

esse é o cara.. e ainda tá fazendo careta!!E depois falam que destino é besteira! Ontem eu assisti Nighmare Before Christmas, ou ‘O mundo estranho de Jack’ para os mal informados, (assunto para post inteiro isso) o filme é muito bom para quem gosta de um trabalho bem feito mas foi ievitável, como um um bom Rareware fan que sou, não ver semelhanças nas músicas de Danny Elfman com as dos jogos tão tão da Rare (era 64bits por favor). Mas isso é assunto para outro post (acho que o próximo), não agora pois não gosto de trabalho feito às coxas, portanto tenho muita pesquisa pela frente (pelo menos já tracei as musicas que são QUASE iguais… o próximo passo é um vídeo igual àquele lá em cima… nããão).

Alea jacta est

ROMA!!O que e isso? Significa “A sorte está lançada” em romano latim (em romano é ótimo hein). E é a UNICA coisa que eu consegui achar para apontar um defeito na maravilhosa produção da HBO Roma. Lindo, perfeito, incrível, maravilhoso, deus forte… (mais um assunto de post inteiro). Ah! O defeito é que não colocaram esse momento clássico na série… chato eu né?

Assunto de post inteiro

Para continuar com esse negócio de post inteiro…

Holy Avenger/ Tormenta. RPG tupiniquim e Mangá que se acha HQ (ou sei lá o que… é brasileiro) MUITO FODAS!

Ouvindo o que os musicos tem a dizer. Todo mundo sabe quem é Miyamoto, Uematsu, Sakaguchi, Kojima… mas e os musicos?

“Daria um dedo pra assistir um show do Legião!. Quem não daria?… um dedo^^

Só! Até final de semana…

Ah! Amanhã é meu niver!! Se souber onde é minha casa aparece aqui sábado as sete… vai ter festa à Nihon… nham nham!!

h1

Post Pequeno

setembro 6, 2007

Antes que os (poucos) leitores do blog se revoltem, se acalmem porque estou preparando uma coisa… não é assim uma Coisa, mas está sendo divertido fazê-la. Enquanto fazia essa ‘coisa’ eu decidi ‘postar pequeno’ semana passada, mas tive problemas com o scanner e só venho com o post pequeno hoje. 🙂 (pretendo postar a ‘coisa’ ainda essa semana hehe)

Alguem se lembra da promoção da Nintendo World “na onda da nova geração” (da época que a revista ainda era boa) ? Bom, assim como muitos eu também dei o meu tiro, contudo (assim como muitos também) fiquei totalmente frustado e chupando o dedo pelo, na época, tão tão Wii (hoje nem tanto ‘tão’). O negócio até que era criativo, mas sem dúvida ficou uma bosta de tão mau feito. Bem que eu podia não ter inventado de fazer um vídeo interpretando a paródia…

Bom, confiram por vocês mesmos…

P.S.: Ah! acho que todos conhecem o Joseph Climber né? Se não, cliquem em cima do mesmo.

Prom1

Prom2

Prom3

Tosco né? Eu sei, mas o que eu não faço por um Wii…

h1

Onde o tudo e o nada se confundem

agosto 24, 2007

Já que todo mundo tá falando desse tal de BioShock me sinto na obrigação de falar dele também. Claro, como meus meios de usufruir da nova geração são restritos vou utilizá-lo como advento para dicertar sobre um tema mais… ‘standard’ (falei bonito agora hein!).

Folheava eu a EGM do mês passado quando encontro uma pequena entrevista sobre esse tal Bioshock, cujo subtítulo era: “Mergulhamos de cabeça no shooter aquático da Irrational”… A primeira coisa que veio a minha cabeça foi: Como é possível levar a sério um jogo que se entitula um shooter submarino?!

Pensar assim assim faz-me sentir um cético, mas que atire a primeira pedra quem não pensou assim. Eu sou um representante da massa dos gamers do país, afinal eu jogo Guitar Hero, curto Final Fantasies, ainda me impressiono com qualquer ‘CêGezinha‘ de PSOne e jogo atrassado muitos jogos que outrora foram bons (Gears of War é foda!); e se eu pensei assim imagina o resto do Bra- mundo!

E isso é o que eu chamo calar a boca de todo mundo ( ou calatodasdbocas, numa cópia enrustida do mandibuladerrubante do Bracht).

O natural seria agora encher o jogo de elogios e pompa, mas eu não tenho nem paciência nem cacife para tentar fazer o que todo mundo já fez melhor do que eu faria (respira!)… deu pra entende? eu sei não. Mas não importa, o importante está a seguir.

 

Visão enublada pela maturidade?

A generalização da industria dos games é fato, hoje os gamers esperam o pior dos jogos. E não é pra menos! Com tanta porcaria saindo a cada dia que passa fica difícil eleger qual a maior decepção do ano/mês/ e até dia. Ahn… desculpe, já não são mais decepções, hoje o desafio é ver se o jogo cumpre sua função mais básica de divertir o Mínimo apesar dos gráficos ruins e inovação inexistente.

é tanta coisa que até confunde… será que metade disso presta…praí, acho que vi um pokémon

Eu nem sou tão velho assim (na verdade não sou nada velho!) e já estou pensando que nem (os esteriótipos dos) nossos avós; mas é inevitável e quem sabe até genético… tenho que dizer: “na minha época era tudo melhor! tudo mais barato, nada excretos de filmes e da cultura pop, diversão sem compromisso, era de ouro da concorrênca, etc, etc etc…”

Mas acontece que as gerações passam e os mesmo gamers ficam, então não tem essa de minha geração… essa também é a minha geração, e como parte dela eu não vou ficar calado só criticando. Mesmo que minhas palavras sejam só mais uns bytes ocupando o HD da WordPress eu vou falar, porque nada muda com as pessoas de braços cruzados. (vote no Lucas para ministro cultura eletrônica/games^^).

Brincadeiras a parte acho que todo mundo deve concordar comigo, afinal quando éramos crianças e o tio da locadora falava que aquele Power Ranger enrustido era uma minhoca do espaço com superpoderes ou que em cada fase aqueles guerreiros bombados se transformavam em uma besta difirente, nós imgáginavamos uma experiência fantástica e extraordinária, pulando, brincando e imitando os personagens (ainda somente na imaginação) no caminho para casa! E o jogo, as vezes mesmo sendo uma porcaria, era a melhor coisa daquele final de semana.

earth-beast.jpg

 

alguém se lembra desses? “Rise from your grave!

Narração à antiga

Que fique claro que eu sei que existiram muitos jogos ruins, mas a pré-visão que nós tinhamos dos jogos era muito diferente da de hoje, claro que o aumento da proporção jogos ruins/bons aumentar assustadoramene traumatizou todos os gamers. E o resulado é esse terrível preconceito a TODOS os jogos; ou vai dizer que você não duvida nem um pouquinho do próximo Zelda ou Final Fantasy, e pegando um exemplo concretíssimo: você não tá com medo do Soulcalibur IV não vingar ou que Legends of Rock seja um fracasso assumido?

Tá vendo? Tá tudo tão perto da gente que chega a assustar. Eu só queria ter a inocência de outrora, daquele molequinho que dizia querer ser quando crescer um ‘criador de jogos’. Então eu perguntei pra ele o que achava de um jogo de tiro no fundo do mar, seus olhos brilharam e um mundo aquático criou vida ao redor, com monstros esquisitos e elameados, caixas com power-ups e vidas, castelos e sereias. Quando disse que era um jogo de terror ele foi ao canto atirar na sereia que era agora um bicho grotesco que saia do castelo mau-assombrado igualmente assustador. Quando disse que era um jogo de exploração ele pegou uma lamparina numa caixa e foi atrás de um coração para aumentar sua energia… mas precisava de uma chave para abrir a porta, não tem problema, é só usar a bomba na parede rachada, mas você está na água e……..

eai, beleza?…

 

Nova perpecepção da adquirida! (e foi uma pechincha, nem 10 XPs 🙂 )

Fiquei assustado quando me vi não dando a mínima e até criticando um jogo que nem tinha sido lançado (e não tinha lido nada a respeito do mesmo), e foi preciso o jogo ser um jogaço para eu me dar conta de como me tornei preconceituoso com uma coisa nova… mas acredito que essa foi minha redenção, quem sabe eu não volte mais vezes pra aquele mundo estranho onde tudo e nada se confundem e troque mais umas idéias com aquele molequinho…

h1

Voltando… :-)

agosto 16, 2007

[será que o smile vai pro título?]

É, eu sei que estou a Muito tempo sem postar… MUITO mesmo. Não vou ficar enchendo esse post de desculpas esfarrapas (mesmo porque não há nenhuma), vou simplesmente fazer meu pedido sinceras desculpas e uma promessa de não fazer isso novamente 🙂 …

Sinceras desculpas…

Prometo não fazer isto novamente.

Pronto! De volta ao ritmo normal (acho).

Bom, eu tive 1,5 semana de férias, com que aproveitei muito (até mais do que imaginava), dentre as muitas coisas que aconteceram é indispensável citar aqui uma certa ‘aventura’ que começou bem (na verdade Beeeeem)…(MUITO BEM), mas depois fiquei meio confuso, e por que não dizer triste ou até insignificante…

(e não, não foi sexo, mesmo porque eu acho que não fica confuso ou triste no final…)

Eu tenho jogado bastante (até antes de voltar as aulas), tive oportunidade de jogar grandes nomes que tinha vontade como  Final Fantas: Crystal Chronicles e The Legend of Zelda: Four Swords Adventures, ambas maravilhas magnânimas majestosas (sim, são muito bons) da Square-Enix e Nintendo respectivamente (jura?).  O meio com o qual pude jogar os jogos me convidou a uma tarde de jogatina da casa de um amigo numa quinta a tarde. É, o meio

é uma pessoa… não sei se as personagens dessa história aprovam minha reprodução, portanto não vou usar nomes 🙂

Enfim, o dia estava claro e o céu estava limpo, mas isso não¬¬² importa porque games não são jogados em praças, a não ser que você queira ser ‘furtado’. Fui até que ansioso depois de me falarem da tal TV grande. Chegando lá um apartamento simples, gente humilde, e uma TV…

…de ‘nem-29-polegadas’ à frente do sofá no ‘canal 4’ se esforçando para exibir alguma imagem. Talvez um problema na antena, não sei. “Vá até o quarto, o Felipe (nome fictício) está lá” disseram. Caminho normalmente até “O Quarto” e ao abrir a porta está lá o Felipe sentado numa poltrona com uma luz intensa banhando seu rosto e seus olhos, que permaneciam abertos, assim como sua boca (eu ficaria assim pelo resto da tarde)… e ao meu lado estava A TV…

…de ‘um-sem-número-de-polegadas’ (mais tarde descobri que era perto de 70′), um som, não! O som, o Home Theather com O SUBWOOFER ligados a um XBox360 rodando um jogo qualquer, não importava…

Nossa!

¬¬Foi como entrar num mundo diferente. Quando as portas do armário  quarto se abriram e eu senti aquele frio insuportável aquela pressão do subwoofer e vi tal campo abatido pelo inverno e abençoado pela neve mais pura tamanha imensidão e tantos pixels com tantas cores e polígonos e texturas e…e…

Não tinha Leão, não teve feiticeira e nunca houve guarda-roupa, mas aquele sim era um mundo fantástico. Para onde você olhasse tinha uma coisa que prendia capturava sua atenção, desde trilogias e séries à games e bonecos… um mundo dos sonhos.

Ah o X360 (Lucas já íntimo^^)! Eu simplesmente não conseguia ver algum polígono pixelado, eu não via pixels!! Era tudo liso, limpo, bonito, polido, parnasiano,  simplesmente perfeito…e além de tudo divertido pra caralho!

Ah o som, eu jogava numa TV de 14′ se fosse ter um som daqueles… se você ouviu Call of Duty num HT com o Subwoofer do seu lado sabe do que estou falando. Aquilo que é guerra!

 sonho

olha que sonho 🙂 

Houve Die or Alive, Gears of Wars, Lost Planet, Burnout, Project Gothan, Call of Duty e outros que não me lembro do nome. Não entendo muito do console de mesa da Microsoft, mas sei que aquilo tudo era foda (mas isso vai mudar, estou parando de comprar NW e já começo a ler EGM 🙂 )… fiquei com uma puta dor de cabeça, mas fiquei feliz…

Mas isso tudo me fez pensar bastante… depois conversas e trem lotado, cheguei a conclusão que não vale a pena você comprar um X360 ou um PS3 para jogar numa TV de 21′ com som mono… e eu já tinha que me esforçar para ler os textos de Resident Evil 4.

A coisa é linda pacas, nunca vi troço mais bonito que aquilo, não tenho palavras pra expressar aquilo (glichꬬ). Mas isso já é fora dos limites! Eu não sabia que os games tinham se tornado coisa da elite. [Inocência ou negligência? Acho que desinformação mesmo]. Não quero começar uma revolução ou sugerir uma implatação de um programa “Games para todos”, mas eu não consigo engulir isso.

Não sei se o que estou falando é besteira, mas acho que muitas poucas pessoas possuem um quarto igual àquele que eu descrevi lá em cima.

Mas então porque que os videogames continuam vendendo tanto!? Porque as pessoas continuam jogando em suas TVs de 14′ com som mono. Tá certo que o objetivo dos games é a diversão, e pra isso não se precisa de equipamentos de ponta; mas, na minha opinião, um jogo que foi feito para superar cada limite de cada núcleo de processamento fazendo o jogo rodar a 1080p com um som 7.1 a 60 quadros por segundo é comprado para ser jogado naquela ‘tvzinha’… pra mim esse consumidor é um estúpido, afinal ele pagou para produzirem um puta dum jogo e ele não está aproveitando nem 20% do que ele têm a oferecer… e ainda pagou por isso. Ele tá pagando pros milionários (que por acaso já têm muito dinheiro) comprarem seus jogos mais baratos.

¬¬³

 se o X360 já pra a elite imagina o X360 Elite?

Esse mundo me enoja!

Mas nem tudo está perdido… os jogos continuam sendo bons e continuam sendo pirateados, temos a TV aberta, o domingão do Faustão, o Programa do Gugu, Leão Lobo, Frank Aguiar e Maluf foram estão no Senado e etc etc…

Sem mais… t´mais

P.S.: É, esse “Mas nem tudo está perdido” bem que poderia acabar o post de uma maneira bonita e consoladora… mas o ENEM é só semana que vem.

P.S.2: E não. Não sou cruel e revoltaldo… só estou cruel e revoltado…  semana que vem eu pego mais leve =P

P.S.3: Acho que os trocadilhos cretinos estão passando do limite… afinal ele deixa de ser engraçado quando você tem que explicar…

Ou vai dizê que você entendeu que glichê é ‘glicht+clichê’?

Como eu sou sem graça ¬¬

🙂

h1

O ‘caldinho’ da Era

julho 18, 2007

 

    Estou sem idéia nenhuma sobre o que postar aqui no blog hoje. Pensei em postar sobre a diversão que é jogar em grupo (ou como Mario Party com 8 jogadores é divertido), pensei em falar de Wind Waker, pensei em postar sobre a decepção que estou tendo com a Nintendo World, ou terminar o ‘o que quero ouvir na VGL’. Enfim, pesei várias coisas mas estou misteriosamente sem ânimo para falar de qualquer uma delas. Como estou de férias vou tentar postar mais freqüentemente nessas duas semanas, mas hoje eu vou só enrolar.

    Há um tempo atrás a Discovery Channel fez uma promoção para promover o seu documentário ‘A Era do Videogame’ (sim, a mesma que eu critiquei há algum tempo), vou aproveitar e concluir essa história: depois daquele episódio, o documentário fez bonito, mesmo com pequenas falhas (mas nada tão catastrófico quanto ao segundo episódio). Mas sei lá, acho que perdeu a graça comigo, assisti só mais um; e esses dias peguei uma parte de outro… por isso eu nem ousei à falar denovo da série. Mas aquele segundo episódio desencorajaria qualquer um mesmo!

    Enfim, voltando ao assunto principal, a Discovery fez uma promoção para promover o programa, que você tinha que dizer qual foi o maior desafio que você enfrentou nos games. Como não custava nada resolvi participar na esperança de finalmente ter um Wii. Os prêmios eram bastante generosos:10 PS3s com 5 jogos, 10 Wiis com 5 jogos, 10 PSPs com 3 jogos e 10 DSs com 3 jogos. Pô! 40 vencedores e só precisa ser criativo e escrever bem, não é a toa que achei que tinha alguma chance de ganhar… aparentemente todo o Brasil pensou assim né… ¬¬

 

    Os vencedores seriam informados por volta do dia 5 de Julho, e seria divulgada a lista ao público dia 13, como já é 19, e não tenho nada melhor para escrever vou postar aqui a minha resenha da promoção.

    P.S. (exepcionalmente antes^^): exagerei bastante, falei como os games foram importantes em minha vida, na minha formação e etc… quase um romance de seção da tarde. Claro que tem verdade nessa história toda, mas essa parecia ser a idéia perfeita para a promoção (e acho que outros pensaram assim também…)

 

    “O maior desafio que enfrentei nos games (e na minha vida) foi continuar jogando videogames mesmo quando eles tinham virado “coisa de criança”, pois tive que enfrentar o preconceito das pessoas mais importantes que um indivíduo pode ter (família e amigos próximos). Hoje, depois de passar por tudo isso, fico satisfeito com a pessoa que estou me tornando. Crescer com os videogames me proporcionou uma nova perspectiva do mundo.

    Os games como sendo um produto do mercado atual seguem uma tendência. Então os games refletem o nosso mundo e são uma peça importante na sociedade de hoje.

    Games, além de divertir são usados para expressar uma opinião, para criticar alguma coisa e até influenciar um povo.

    Acho muito importante ter uma essa visão do mundo (e do mundo dos games), afinal é onde vivemos e não podemos ser negligentes a isso. Cada vez mais pessoas jogam videogames, não são mais uma coisa de crianças ou adolescentes, trata de uma questão social.

    Jogar videogames durante a minha formação social me fez criar uma visão adulta dos games. Fico feliz que passei essa fase da minha vida com louvor (mission completed) e fico feliz que tenho me tornado um cidadão com essa visão.

    Os games são muito mais do que simples entretenimento.”

 

T´+

 

h1

Pout Pourri II: Feliz + Todas as pessoas merecem um Wii

julho 11, 2007

Segundo Pout Pourri 🙂

Todas as pessoas merecem um Wii!

Wii's AMuito tempo se passou desde que as gigantes da indústria dos games deram seus primeiros passos da geração conseguinte. A polêmica do 360 se adiantando das concorrentes ( e diga-se de pasagem, melhor coisa que a Microsoft fez), os segredos da batalha silenciosa entre a Nintendo e a Sony com seus console misteriosos, mas uma coisa se baia, o Playstation seria 3 =]. Muita coisa aconteceu desde então, a Microsoft se garantiu uma estabilidade no mercado, afinal o fogo do PLaystaion 3 era só fumaça (ou fogo mesmo, do jeito que aquilo esquenta) e já estamos mais do que acostumados com a mudança para o nome esdruxulo do até então Revolution (achei que nunca me acostumaria com ‘Wii’).

Eu ainda pude jogar qualquer um destes consoles… até anteontem um dia desses. Mas antes de ir para o assunto vou contar uma historinha:

Eu sempre menosprezei a Eletromil. Sério, aquela loja me dava nos nervos; toda vez que eu ia lá era super mal atendido, ficava esperando décadas até que alguem viesse falar comigo e se chamava alguem ou ficava no vácuo ou era respondido grosseiramente. Além de tudo é super careira! Mas a Eletromil é tão caminho e tem tanta coisa, que eu sempre acabo passando só para dar uma olhada nas novidades e tal. Sempre tá caro e nunca compro nada, mas sempre passo lá.

Sempre que vou pra Santa Efigênia dou um jeitinho de dar uma passada lá, e nas últimas vezes que fui acho que peguei um horário mais tranquilo porque estava realmente vazio. Dessas vezes que fui até que fui bem atendido (e sempre dava uma desculpa qualquer tipo meu primo pediu pra ver os preços, ou o tradicional “só to dando uma olhadinha”), mas anteontem superou qualquer atendimento de qualquer lugar que já tenha ido.

Apenas cheguei pra ver o preço de Pokémon pra DS, e fui trocando idéia com o atendente… coisa normal. Quando estava saindo eu vi… O WII! Tava lá paradinho tranquilaente rodando a tela inicial com os canais passeando pra lá e pra cá… O atendente voltou à mim para me falar sobre um campeonato de DS e viu meu interesse pelo pequeno Wii, pegou um jogo (Call of Duty 3) e começou a mostrar o game. Enqaunto isso agente foi conversando, e foi isso que mudou a minha visão da loja. O atedente não falou sobre Wii daquele jeito que estamos acostumados, o cara viu que eu manjava e começou a conversar comigo! Tá certo que era propaganda enrustida do videogame, mas mesmo assim, nunca fui tratado desse jeito numa loja de videogame, pode até ser que a primeira vez que pus as mãos no Wii Remote tenha subido minha cabeça e fiquei exasperado. Mas eu depois dessa volto lá.

E nossa o Wii!

Mesmo sendo um jogo tão criticado por todos os meios especializados, mesmo sendo uma adaptação feita as pressas dos outros consoles, Call of Duty 3 é muito bom. Tá, sei que na verdade o Wii é bom, mesmo se eu tivesse só passeando pelos canais do sistema eu ficaria do mesmo jeito que fiquei… mas meu, o Wii é muito foda…

Pensei que o Wii Remote era menor, que era mais pesado, que não era tão preciso, esqueci do auto-falante do controle, me confundi com as direções, tremia um pouquinho também… ah! É muita coisa e pouca coisa ao mesmo tempo. O tanto que passou pela minha cabeça em somente 10 minutos foi impressionante. Caramba! É o Wii!! Tem um Wii Remote e um Nunchaku na minha mão!!

Então ao fim dessa aventura, chego à conclusão que todos merecem o Wii… até os cachorros.

Ok, eu não poderia terminar um momento tão especial sem um trocadilho cretino XD (e olha que esse foi até para o título) :-).

———————————-

Ah, falando em trocadilhos cretinos, no último post eu me superei hein! O advento de Advent Children e o resumo da ópera da ópera de Final Fantasy somado ao todos merecem um Wii, até os cachorros , foram digninamente cretinos a ponto de eu estar pensando em criar uma página só para eles… com seção de pesquisa e tudo. Só preciso criar um título suficientemente cretino… XD

Diálogo cretino:

tentando fazer a imagem do Mega Drive aparecer

-Essa droga de antena centenária não tá funcionando

-Continua mexendo, já dá pra ouvir a música

-É osmar

-Osmar?

-Osmarcontato…

-¬¬’

———————————-

Feliz

Tenho muitos motivos para estar muito feliz!!Primeiro é o fato do Wii aí em cima. Para o segundo motivo eu vou plagiar uma certa idéia de um certo blog =]

———————–

Eventos e mais eventos e mais eventos

Nossa! Quanta coisa tá acontecendo em Sampa né! (duh! éDarwin Sampa, você quer o que?)

Fui na exposição de Darwin (que já está na ultima semana) um dia desses aí, e é muito bacana mesmo. Mesmo pro pessoal que não curte vale a pena dar uma passada lá, o único requisito é o mínimo de curiosidade. Não vou me alongar mais porque tenho preguiça, mas se você tiver um tempo livre vá que ainda tem 5 dias de exposição… e de segunda é de ‘grátis’!!

EIRPGDias 7 e 8 passados aconteceu lá no Marista Arquidiocésano (puta colégio fodêncio, vulgo Hogwarts tupiniquim) na Vila Mariana, o XV Encontro Internacional de RPG (EIRPG ou simplesmente O Internacional para os íntimos ou preguiçosos… ou seja: todo mundo 🙂 ). Foi muito bom! Fantasias chapadas, uma Jack Spearrol que até no banheiro representava (hilário), desfiles bacanas, tendas bem feitas e boa organização de todo o evento garantiram diversão a todos que lá passaram.

Só mais um aviso:

Joguem Catan!!!!

empolgadoooo Dia 21 é Anime Friends! AêêÊ!! Não é só dia 21, mas como eu vou no dia 21 então é o dia que importa =].

O evento vai ter váááários dias, então adeus à desculpa de que não deu no dia ou estaria muito cheia em tal dia… VÁ!!

…me convenceram a fazer cosplay de Gaara de novo (fiz isso no ano passado). Resisti no começo mas quem resiste a carinhas tristes de velhas amigas? Vou ser um Gaara de óculos e sem vaso, mas vou ser um Gaara 🙂

Ah! eu vou dia 19 também para o campeonato de Smash Bros. Melee, e vou tentar dar uma passada no campeonato de Mario Kart DS também… ou seja, mais motivos para mais pessoas irem.

Setembro é meu aniversário! Setembro estréia Resident Evil 3 nos cinemas (e eu vou poder ir porque terei 18 anos 🙂 ). Setembro é VGL!!!

Mas essa é a notícia mais duvidosa desse post… na verdade é só um desabafo.

Depois de falar tnto em VGL, que não aguentava mais esperar, fazendo um puta post do que eu queria ouvir e etc etc, talvez eu não vá. É que sampa é um lugar longínqüo, não que isso seja um problema para mim, mas as pessoas que inicialmente iriam comigo estão ameaçando não ir… e o que seria do Lucas sentado numa mesa sozinho ouvindo as músicas mais fodas balançando a cabeça com ar de satisfação dizendo “como isso é bom!”. Se fosse um show mesmo, todo mundo em pé lá na frente e tal até ia, porque gamer é tudo gente boa (principalente os que curtem game music). Mas são mesas… numeradas!!

Bom, mas é tudo um talvez… mas vou torcer bastante para ficar só no talvez… torçam por mim também… quero muito ir T.T

———————–

O terceiro motivo porque estou feliz é que finalmente terminei Wind Waker. Sério, nunca terminei um jogo e fiquei feliz em terminá-lo, não porque o jogo não acabava nunca e era um saco, pelo contrário, o jogo foi um o melhor Zelda que joguei até hoje (só não joguei Minish Cap e Twilight Princess). Fiquei com medo do que viria daqueles gráficos em Cel Shading (tá certo?), mas a maestria com que Eiji Aonuma lidou com o jogo foi inacreditável. Tudo está perfeito nos mínimos detalhes. É como jogar Zelda contado por outros olhos sabe? Tudo está lá de um jeito que só um Cel Shader
(ridículo isso ¬¬) poderia nos contar.

E quanto ao final… lindo!! Sério, senti vontade de levantar e bater palmas… simplesmente P-E-R-F-E-I-T-O (mas ainda sim, não o melhor…continue lendo^^)

–finalizando

Procurando o OST de Wind Waker, acabei achando esse site(clique em ‘Launch Music’ à esquerda/embaixo), nele tem tipo uma radio e fica tocando diversos clássicos do RPG. E olha só, já ia tirar mas começou a tocar o tema final de FF6, sem duvida o MELHOR final de um RPG com a melhor trilha sonora possível. Sério, quem ouviu (e jogou o jogo, porque senão não entende nada) sabe. O único que tem peito pra competir com a trilha sonora e o final de FF6 e o tão vangloriado Chrono Trigger… só gigantes =]

PS: Perceberam a iutilidade do primeiro parágrafo? Sim, eu estou tentando treinar minha escrita… cheguei a conclusão que ficarc onversando no blog não está ajudando muito (mas ajuda sim), então vou tentar continuar a colocar dissertações ou parágrafos mesmo, de texto culto e certinho 🙂 .